Laboratório Cedro

Central de atendimento: (98)2107 0800

Espaço Saúde

03/10/2017

Avanços no diagnóstico da Tuberculose

A tuberculose (TB) é uma doença infectocontagiosa, bacteriana, causada por Mycobacterium tuberculosis.

Globalmente, há cerca de 2 milhões de pessoas infectadas com M. tuberculosis. Todos os anos, quase 9 milhões de pessoas desenvolvem a doença ativa e 2 milhões de pessoas morrem. A TB ativa, que é de natureza predominantemente pulmonar, é uma doença altamente contagiosa transmitida por via aérea. Dada a natureza infecciosa da TB, o seu diagnóstico rápido e exato é um elemento importante no tratamento e controle da TB.

 

A suspeita de TB deve ser levantada em pessoas com os seguintes sintomas:

  • Tosse por mais de 3 semanas
  • Hemoptise (expectoração acompanhada de sangue)
  • Dor no peito
  • Perda de peso inexplicada
  • Suor noturno
  • Febre
  • Fadiga

 

Como é feito o diagnóstico de tuberculose?

 

Vários exames podem ser feitos para avaliação do diagnóstico e do quadro clínico geral do paciente. No entanto, o diagnóstico definitivo é dado quando é evidenciada a presença da bactéria seja em amostras de escarro ou em demais amostras biológicas de interesse clínico. A avaliação clínica pode ser feita da seguinte maneira:

 

  • Exame físico: são obtidas informações valiosas sobre a condição geral do paciente e outros fatores que podem afetar a forma como a TB será tratada, como a infecção pelo vírus HIV.

 

  • Teste de infecção por tuberculose: o teste tuberculínico, também chamado de PPD, é realizado para determinar se a pessoa está com TB ou se foi exposta a pessoas com TB ativa, mas este não é um teste que define o diagnóstico, pois o mesmo pode estar reagente em diversas condições clínicas, como em pessoas que foram vacinadas com BCG ou indivíduos que fizeram transplantes.

 

  • Radiografia do tórax: ma radiografia de tórax posterior-anterior é usada para detectar anormalidades no tórax. As lesões podem aparecer em qualquer lugar nos pulmões e podem diferir em tamanho, forma, densidade e cavitação. Essas anormalidades podem sugerir TB, mas não podem ser utilizadas para diagnosticar definitivamente a tuberculose.

 

  • Exames microbiológicos: pode ser feito através da baciloscopia, onde amostras de escarro são analisadas em microscópio para detectar a presença de bacilos álcool-ácido resistentes (BAAR). Entretanto, exige a análise pelo menos 03 amostras de escarro quando não for detectado a presença do bacilo nas duas primeiras amostras. Além disso, pode ocorrer a presença de outros bacilos que não seja tuberculosis. Portanto, deverá ser feita uma cultura em todas amostras para confirmar o diagnóstico. A desvantagem da cultura é que depende do crescimento do microrganismo e o resultado para ficar pronto pode levar até 60 dias.

 

  • Biologia molecular e resistência ao tratamento: atualmente, os métodos moleculares como a reação em cadeia da polimerase (PCR) são capazes de determinar se há ou não a presença, especificamente, do DNA do tuberculosis nas amostras testadas e se este bacilo é resistente ou não ao fármaco rifampicina, droga utilizada no tratamento da TB.

 

Por que a detecção molecular é agora o principal método de diagnóstico de tuberculose?

 

A necessidade de um diagnóstico rápido e preciso com indicação de resistência ou sensibilidade ao tratamento é, sem sombra de dúvidas, maior do que nunca. A comunidade médica enfrenta um grande desafio com o aumento de TB no mundo e no Brasil, assim como o aumento do número de casos com resistência aos medicamentos. Observe na figura 1 a relação entre o tempo de detecção de M. tuberculosis pelos métodos convencionais e por teste molecular.

 

Vantagens do diagnóstico molecular:

 

  • Resultados rápidos e precisos que permitem ao médico gerenciar de forma efetiva o tratamento do paciente.

 

  • Resultados negativos permitem a remoção do paciente do isolamento respiratório e evita tratamentos desnecessários.

 

  • Detecção simultânea de tuberculosis e mutações que causam resistência à rifampicina em menos de 3 horas.
  • Análise pode ser feita em amostras de escarro, sangue, urina, secreção traqueal e líquor.

Figura 1: Relação entre o tempo de detecção molecular de M. tuberculosis com os métodos convencionais e otimização do tratamento.

 

 Inovação no laboratório Cedro

 

A principal característica do laboratório Cedro é estar frequentemente inovando. Recentemente implantamos uma rotina de biologia molecular, sendo o primeiro e único laboratório do Maranhão a oferecer exames neste segmento. A confirmação da presença de M. tuberculosis por método molecular é, atualmente, o método recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) devido a sua alta sensibilidade e especificidade. O laboratório Cedro foi pioneiro na implantação do diagnóstico molecular de TB no Maranhão e continua sendo o único laboratório particular a oferecer este exame. Acompanhe os nossos próximos informativos sobre diagnóstico de infecção por HPV e diagnóstico molecular de Doenças Sexualmente Transmissíveis.

 

Rossy-Eric Soares

Farmacêutico-Bioquímico-UFMA

Analista Clínico em Biologia Molecular e Citometria de Fluxo

Especialista em Hematologia-CEUMA

Pós-graduando Gestão em Saúde-FGV

Doutorando em Ciência da Saúde-UFMA

 

Referências

WHO report 2008. http://www.who.int/tb/publications/global_report/2008

Boehme CC, Nabeta P, Hillemann D, Nicol MP, et al. Rapid Molecular Detection of
Tuberculosis and Rifampin Resistance. N Engl J Med 2010;363:1005-15.

Mais Novidades

O Laboratório Cedro está de luto

E com um grande pesar, que expressamos a triste perda de Jorge Silva da Cunha

Auditoria Interna Assistida PALC

Nos dias 28 e 29 de novembro o Laboratório Cedro participou com sucesso da Auditoria Interna Assistida PALC .

Ame-se, cuide-se e viva mais.

Realizada do dia 01 à 04 de Outubro, nossa SIPAT 2019 trouxe o tema Ame-se, cuide-se e viva mais.

IX Congresso Maranhense de Ginecologia e Obstetrícia

No período de 10 a 12 de outubro, o Laboratório Cedro teve a honra de patrocinar e participar do IX Congresso Maranhense de Ginecologia e Obstetrícia

Voltar

Unidades Cedro

Para melhor atender, o Cedro conta com mais de 700 colaboradores distribuídos em 27 Unidades de coleta, sendo 10 unidades para coletas e realização de exames laboratoriais. Navegue pelo mapa e localize a unidade mais próxima de você.